O que você esta procurando?

FEISMA - Palestra Gratuita - SONNEN ENERGIA

Energia Solar: Investimento e economia Dia 18 de novembro de 2017 às 19h no auditório da FEISMA. (Vagas Limitadas)

Como conheceu a Sonnen Energia?
Rede SocialE-mail MarketingJornalPesquisa GoogleOutros

Energia Solar: 5 mentiras que as pessoas acreditam

Energia Solar: 5 mentiras que as pessoas acreditam

Conta de luz nas alturas, rejuste, bandeiras tarifárias, energia que polui o meio ambiente, pouca liberdade de escolha. Essas são somente algumas das principais reclamações dos consumidores quando o assunto é energia elétrica.

Com a crescente procura de alternativas para fugir das altas contas de energia elétrica, a energia solar vêm se consolidando como melhor opção do mercado. Entretanto, essa forma de geração de energia ainda é considerada nova para os consumidores. Isso faz com que vários mitos e lendas assombrem o uso de energia solar.

No dia 1º de abril (dia da mentira) separamos 5 mentiras para esclarecer de uma vez por todas suas dúvidas e contribuir na decisão de optar por um sistema de energia solar.

Mas, comece a leitura com uma certeza: energia solar vale a pena!

1 – O painel solar é muito frágil e quebra fácil

Painéis solares foram projetados para serem instalados no lado de fora das construções, ou seja, eles foram desenvolvidos já prevendo impactos e situações climáticas diversas, incluindo chuvas de granizo. A superfície protetora dos painéis foi projetada de acordo com normas internacionais, capazes de resistir a pedras de granizos em velocidades de até 80 Km/h, lembrando que a velocidade terminal máxima de uma pedra de granizo de 1 centímetro é de no máximo 32 km/h. Além disso, o material externo que envolve e protege o painel é projetado e combinado quimicamente para suportar impactos mecânicos de diversas modalidades, não somente chuva de granizo, e sem danificar as células receptoras.

2 – Sistemas solares requerem muita manutenção

Mito! Um sistema bem projetado e instalado irá demandar, no máximo, uma revisão por ano, necessário para que se acompanhe as condições de cabeamento e segurança dos equipamentos. Além da revisão, uma outra atividade que pode vir a ser necessária é a limpeza do painel — entretanto, é preciso apenas para lugares com muita poeira e sem chuva, já que a chuva se encarrega desse trabalho de limpeza no dia a dia.

3 – Sistemas solares não geram energia no inverno

Esse é um dos mitos mais disseminados sobre a tecnologia e prova de quem não entende muito bem do assunto. Os sistemas de geração solar fotovoltaica não utilizam o calor do sol para gerar energia, mas sim a sua luz. Portanto, por mais que os dias sejam mais curtos, com luzes menos intensas no inverno, o sistema ainda irá gerar energia.

4 – Só compensa pra quem é dono de indústria ou grande empresa

Hoje, mais de 80% das unidades consumidores de energia distribuída (geração própria) são residências. Cerca de 15% são unidades comerciais. Portanto, a expectativa é de que empresas de todos os portes passem a investir em geração própria, como forma de reduzir custos, acumular créditos junto à rede de distribuição principal e ainda se prevenir de aumentos tarifários previstos para os próximos anos.

5 – Zere sua conta de energia elétrica

Cada vez mais é comprovado que energia solar é uma melhores opções para quem busca economia na conta de luz, com isso a energoa solar acabou se cercando de divervos conceitos quivocados como: zerar a conta de energia elétrica.

Como o sistema fotovoltaico funciona conectado à rede da distribuidora, ainda que a geração ao longo do mês seja superior ao consumo, você terá que pagar o custo de disponibilidade  – também conhecido como ‘taxa mínima’ – em sistemas de baixa tensão. Esta taxa é preconizada pela resolução 414/2010 da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

É importante ressaltar que, para unidades consumidoras conectadas em baixa tensão (grupo B), ainda que a energia injetada na rede seja superior ao consumo, será devido o pagamento referente ao custo de disponibilidade – valor em reais equivalente a 30 kWh (monofásico), 50 kWh (bifásico) ou 100 kWh (trifásico).

Gostou do nosso texto? Nos acompanhe nas redes sociais e fique por dentro do mercado fotovoltaico:  FacebookLinkedinInstagram. 

 

Orçamento gratuito

 

Sem comentários
Deixe um comentário